1. Cultura
  2. Mentalidade Revolucionária
  3. Religião
  4. Sociedade

O burguês, o cristão e a pobreza

2 de janeiro de 2018 - 22:11:09

O burguês nada despreza tanto quanto à pobreza, que ao cristão, pelo contrário, inspira uma espécie de temor reverencial como imagem fiel da condição humana inteira. Não foi à toa que a Igreja fez dela uma obrigação sacerdotal. Desprovido da fé cristã, o pobre sente vergonha de não ser um burguês, e, quando não consegue tornar-se um por suas próprias forças, se apega às promessas do socialismo. Se essas promessas sempre falham, não é porque sejam traídas no caminho. É porque são, desde a base e a origem, uma farsa macabra: ninguém pode libertar o oprimido começando por escravizá-lo à escala de valores do opressor.

  • Hattori Hanzo

    touché!

  • Robson La Luna Di Cola

    A gigantesca capacidade de geração de riquezas que a tecnologia trouxe, permite a possibilidade de QUALQUER UM DE NÓS se transformar em um milionário. De forma honesta ou desonesta. Nos tempos passados, a grande maioria dos cidadãos lutava apenas pela sobrevivência. Hoje em dia, fomos quase todos dominados pela hipnose da ganância…

    • Alexandre

      E poderíamos aproveitar a riqueza gerada para termos tempo para valores elevados, mas parece ser o oposto.

      • Robson La Luna Di Cola

        Exatamente! Em vez de buscarmos a Sabedoria através da Arte e da Cultura, em vez de praticarmos a caridade, perdemos nosso tempo buscando os últimos modelos de celular. E já deve ter gente querendo saber quais modelos de carros serão lançados em 2019!!!!

  • Divino Souto

    O Professor sintezou o conteúdo de mil páginas em um parágrafo !!! Maestria de quem conhece…..

    • Alexandre

      Perfeita sua percepção e a do Olavo.

  • Darcio Valentim

    Show

  • Odilon Rocha

    Extraordinária síntese. Impressionante.