1. Brasil
  2. Cultura
  3. Mentalidade Revolucionária
  4. Sociedade

Problemas brasileiros, o passado e os intelectuais do presente

26 de dezembro de 2017 - 18:37:34

Jogar as culpas dos problemas brasileiros no passado colonial e escravagista, como faz o Jessé Souza, é tão imbecil quanto jogá-las nos portugueses, nos negros, nos índios, no capitalismo ou na indefectível ditadura militar. A experiência das últimas décadas provou, acima de qualquer possibilidade de dúvida, que meros programas de TV podem mudar as crenças, emoções e condutas dos brasileiros da noite para o dia, sem que o tal “peso do passado” ofereça a isso a menor resistência. O Brasil é um imenso hímen complacente, se não um cu complacente. Modas e cacoetes importados entram na nossa alma com a mesma facilidade com que ONGs estrangeiras entram no nosso território como se fosse uma casa-de-mãe-joana e fazem aí o que bem entendem. Nossa vulnerabilidade à influência internacional, nossa maleabilidade, nossa ânsia de novidade, descontinuidade e mudança, nosso ódio ou desprezo ao antigo — o que é o mesmo que dizer: desprezo por nós mesmos –, tudo isso advém da nossa falta de iniciativa intelectual, do nosso desamor ao conhecimento, fenômeno que não pode ser explicado por nenhum “passado” justamente porque no passado foi muito menor do que hoje.

*

Em pleno regime escravagista, negros e mulatos estudaram em casa e fizeram, sem ajuda de ninguém, a grandeza intelectual do Brasil-Império. Tudo isso acabou. Se as culpas do nosso atraso fossem da escravidão, teríamos de concluir que ela passou a atrapalhar muito mais depois de extinta do que no tempo de Machado de Assis e Cruz e Souza.

*

Se é preciso achar um culpado pelos males nacionais, aponto um agora mesmo: os intelectuais, que em vez de cumprir o seu dever só pensam em impor suas malditas agendas internacionais e subir na vida vendendo lixo importado.

*

Os intelectuais sabem que são a principal força agente da transformação social e se gabam disso, mas, quando tudo acaba em merda, eles jogam a culpa em todo mundo menos neles mesmos.

*

Num país que é recordista mundial de homicídios, matando o equivalente a três guerras do Iraque por ano, os intelectuais — e, na esteira deles, os legisladores e juízes — só pensam em punir piadinhas e em impor ao povão as mais sonsas futilidades da moda internacional.

*

Os carinhas estão fodendo o Brasil e jogando a culpa em pirocas do século XVIII.

*

Todo brasileiro que estudou no exterior já volta à pátria afiando a piroca.

 

  • marcelo almeida

    Só duas observações:
    Intelectual não – pseudointelectual.
    Ditadura também não – Regime militar apenas.

    • Rafael

      Ditadura sim senhor.

      • marcelo almeida

        O Tribunal de Haia nunca julgou nenhum General Presidente do Brasil por crime algum. Isso te diz algo?

        • Rafael

          Diz,somis um país covarde demais pata kevar esses caras aos tribunais.

        • Rafael

          Diz, somos um país covarde demais para levar esses bandidos à justiça.

          • Ton Miranda

            Nao somos um pais de covardes, mas de velhacos, nos governos FHC, Lula e Dilma criou-se a indenizacao do Estado aos ditos perseguidos politicos, muito comunista ficou rico e com pensao vitalicia, quando a logica dizia que se lutavam por ideologia ou patriotismo nao deveriam aceitar nenhum tipo de indenizacao, afinal, os mesmos dizem que o pais so chegou a redemocratizacao por conta deles…redemocratizacao que indeniza? Luta democratica que indeniza? Essa gente so lutou – e luta – por apenas poder e grana.
            O tribunal de Haia jamais sera acionado, nao por conta da covardia, mas por conta da falta de vontade dos derrotados porque nunca o foram de verdade, sao a tal elite politica e endinheirada de sempre. Denunciar em Haia tbm quer dizer expor os dois lados da moeda, o que nao ficaria bom para a tal esquerda, tendo em vista que teem na conta mais de 120 mortes, eh uma historia bem real, documentada e que a desmoralizaria por completo.

          • Rafael

            Covardes sim, em outros lugares do mundo, como na Argentina, e na própria Alemanha, o regime ditatorial passou pelo crivo da Justiça. Nós, pusilânimes que somos, votamos uma lei de anistia, liberando criminosos dos crimes contra a humanidade que cometeram. Quem teve seu emprego perdido, seu desenvolvimento profissional prejudicado, parente desaparecido, porque no ESTADO estava um bando de criminoso, deve ser indenizado sim, se o regime tivesse sido uma ditadura de esquerda as indenizações ainda assim seriam justas.

            A elite politica brasileira são os mesmos empresários, latifundiários e coronéis de sempre, ou seja, quem possui dinheiro, um ou outro, para dar uma aparência de participação democrática é eleito, mas quem manda mesmo não é quem se opõs ao regime em outra época. Só olhar o Congresso.

            Engraçado, como a direita brasileira gosta de se aliar ao podre, ao que fere os direitos humanos, porque não assumir que aquilo foi um regime de ditadura? Ainda se diz democrática…

          • Julio Prático

            Então os covardes foram justamente os que se disseram perseguidos? Ué, algo não fecha aí! Quer dizer que os próprios perseguidos, que entraram no poder a partir de 85, não tiveram coragem para punir seus torturadores?

          • Rafael

            Sim, a Anistia foi um gesto de covardia, sem dúvida.

            Quanto aos problemas nacionais, são culpa da direita que sempre mandou no país.

      • Osvaldo Pereira Júnior

        Ditadura onde cidadãos de bem podiam andar armados em botecos a noite e quando pegos o máximo que acontecia era explicar a origem da arma para o delegado e depois podendo retirá-la na mesma delegacia um mês depois?

        Que porra de ditadura foi essa?

        Isso aconteceu com meu pai. Ele foi pego armado com um .38 pela polícia militar no inicio dos anos 80 e aconteceu exatamente isso. Foi levado para a delegacia, teve a arma presa, foi liberado no mesmo dia e um mês depois foi na mesma delegacia pegar a arma de volta.

        Se fosse na Venezuela ou em Cuba ele provavelmente nunca mais sairia da cadeia e se fosse na Coréia do Norte iria ser fuzilado em público.

        Então o que houve no Brasil foi uma ditamole. Na maior das hipóteses um regime militar.

        Se a pessoa fosse cidadão de bem naquela época poderia dormir sossegado.

        O regime militar só foi um pesadelo para vagabundos incluindo vocês da esquerda.

        • Newton (ArkAngel)

          Pois é…e essa mesma “ditadura” permitiu que aqueles que não concordavam com o regime se exilassem em outros países (de preferência na França ou Inglaterra…) e que também houvessem mais que um único partido político.
          Uma ditadura assim dá até gosto.

        • Romanorum

          Ocorreu o mesmo comigo,em 1978… Apreenderam um revólver que pertencera a meu pai,falecido um ano antes, e não fui molestado,apesar de não ter qualquer documentação dele. E ainda me asseguraram devolvê-lo, se apresentasse o registro dele para uso em residência,e só não pude recuperá-lo por minha mãe ter sumido, escondendo a licença,por tremer que eu fizesse mal uso da arma… Depois, já amadurecido, dei razão a ela, pois com a falta de juízo típico da juventude, carregava a arma com intenção de desforrar-me de uma agressão que sofrera, quase sendo linchado por um grupo durante uma briga…

      • Inti

        Ditadura, regime militar, ou qualquer outra merda dessas, fato é que estamos muito pior hoje gozando (ou sermos gozados?) da tal democracia.

        • Rafael

          Ai não é problema da democracia.

      • Gustavo Costa de Oliveira

        um bando de terrorista ou amigo riquinho de terrorista alienado do rio de janeiro te disse que esse período foi barra pesada, vc acreditou simplesmente porque quis.. e tua vontade de acreditar nisso ou naquilo é tão determinante porque você é burro ao ponto de odiar a si mesmo

        • Rafael

          Não.Pq eu estudei e sei diferenciar as coisas.

          • Osvaldo Pereira Júnior

            Você definitivamente não estou o regime militar brasileiro. Você pode ter estudado foi as cartilhas revolucionárias da esquerda.

      • Julio Prático

        Ditadura foi sim, mas para comunista filho de uma puta!

        • Rafael

          Pra todo mundo, não custa admitir. DEpois criticam comunista que defende o Fidel.

          • Romanorum

            PRA TODO MUNDO NÃO,POIS ERA CONTRÁRIO À CHAMADA DITADURA MILITAR E PARTICIPEI DE MANIFESTAÇÕES CONTRA ELA,INCLUSIVE DESAFIANDO PROFESSORES EM FACULDADE E NUNCA TOCARAM EM MIM,POIS NÃO ERA MEMBRO DE NENHUM GRUPO OU PARTIDO CLANDESTINO DE ESQUERDA, SIMPLESMENTE PORQUE TINHA NOJO DESSES GRUPOS E SEMPRE,DESDE A ADOLESCÊNCIA ODIAVA A IDEOLOGIA MARXISTA EM TODAS SUA VARIÁVEIS, APESAR DE IDIOTAMENTE ME CONSIDERAR DE ESQUERDA ATÉ ENTRAR NA CASA DOS TRINTA. HOJE ME CONSIDERO DE EXTREMA DIREITA, SE ASSIM QUISEREM ME CLASSIFICAR, E NÃO TRANSIJO COM O ESQUERDISMO E LIBERALISMO,E APOIARIA OS MILITARES APESAR DE DISCORDAR DE MUITOS PONTOS, MAS POR RAZÕES OPOSTAS DOS LIBERAIS E ESQUERDOPATAS…

  • Osvaldo Pereira Júnior

    É mais ou menos assim;

    O sujeito ganha um dinheiro e chega a conclusão que não precisa mais dos valores milenares afinal já possui um dinheirinho para comprar tudo em sua volta.

    É impressionante o número de pessoas que eram conservadoras e aparentemente decentes mas que após ganhar uma grana mudam radicalmente a maneira de ser se tornando um liberal moral.

    É incrível como muitos brasileiros só sejam conservadores quando estão sem dinheiro.

    • Newton (ArkAngel)

      O brasileiro é um povos hilário.
      O pobre, quando ganha dinheiro, a primeira coisa que faz é entupir a geladeira de carne e cerveja Skol. A carne virou simbolo de status.
      Depois, viaja para Miami e passa a idolatrar os americanos…mesmo que em Miami, a maioria da população seja hispânica.
      Depois compra uma TV Full HD de 300 polegadas,um home theater e, com toda essa tecnologia, vai assistir o Faustão aos domingos. Mesma coisa com a internet: gasta uma fortuna comprando um Macbook, coloca internet de 100 mega e passa a noite baixando vídeos do Pablo Vittar.
      Depois, compra carro importado e coloca gasolina vagabunda no posto sem nome.
      Depois, compra um apartamento no bairro do Morumbi, e vai de carro até a padaria da esquina, segurando o volante devidamente coberto com uma capa de plástico de gosto duvidoso, ouvindo Anitta e vestindo uma bermuda colorida com a pança caindo pra fora.
      Vale a velha frase: a pessoa sai da favela, mas a favela não sai da pessoa.

  • Rafael

    Jesse De Souza é brilhante, e sim o passado escravagista brasileiro influencia até hoje nossas relações, um ou outro negro de destaque não tira o impacto do processo histórico da escravidão, o OC simplesmente desconsidera o que veio depois da abolição e o completo abandono legal a que as populações negras recém-libertas foram submetidas, não é algo que aconteceu lá trás e ficou no passado, assim como institutos romanos nos influenciam até hoje,o regime escravocrata faz o mesmo.

    Façam como Olavo, leiam Jesse De Souza, Nildo Ouriques e outros.

    • marcelo almeida

      E você, continue lendo o Olavo de Carvalho aqui no mídia sem máscara, entre outros.
      Vai te fazer muito bem.

      • Rafael

        É um dos meus ficcionistas favoritos, junto com Zecharia Sitichin.

      • Francisco A. Lobo

        Não adianta ele ler o Olavo de Carvalho, esse cara não vai aprender nunca…

        • Osvaldo Pereira Júnior

          Sou capaz de apostar que esse cara recebe alguma coisa para falar tanta merda por aqui. Não creio que alguém seria tão imbecil de ficar fazendo um papelão desses sem ganhar nada.

          • Renato Lorenzoni Perim

            Também acho, Osvaldo. Se esse jumento não ganha dinheiro pra falar tanta burrice, ele precisa ser estudado por uma junta de psiquiatras.

          • Daniel Lima

            Osvaldo, Francisco e Renato, não percam o seu tempo. Este e milhares de jumentos iguais não aprendem e ainda se acham donos da verdade!

        • Rafael

          Mas eu leio.Como deve ser lido.

    • Tulio Stephanini

      Morro de rir com seus comentários, as vezes você até tenta escrever algo sério, reconheço, mas falha de maneira risível. Continue assim camarada, na tabelinha da opressão tu deve conseguir uns mil pontos.

    • Gustavo Costa de Oliveira

      a propaganda influencia só imbecis como vc, que seriam influenciados por qualquer merda, pra onde assopra vocês vão, porque não tem peso nenhum, são como umas merdas boiando na correnteza..

      se o passado influenciasse, seriamos os menos racistas do mundo.. porque só no Brasil, por exemplo, tinha oficial negro no exército (até na primeira guerra mundial há relatos de perplexidade de oficiais de outros exércitos diante desse fato).. tinha conde, visconde e barão negro, sabia? uma das maiores fortunas de são paulo 700 mil contos de réis era de um negro? veja as marcas disso nas escolas de samba, império disso, imperatriz aquilo, etc…. só no Brasil acontecia de um filho do senhor com uma escrava ser tratado como filho, ir estudar na europa e tudo mais

      o lance é que vc é ignorante, só isso e nada mais

      • Rafael

        Exceções.A esturura racista e escravo carta permaneceu vuva no Brasil por anos,leia o livro do Jesse que vc vai entender.

    • Newton (ArkAngel)

      O mais estranho é que, apesar das ações abolicionistas partirem de países europeus, os negros se revoltam contra estes, e jamais dão um pio de revolta contra muçulmanos, que os escravizaram por mais de mil anos.
      Imigrantes de vários países aportam aqui com uma mão na frente e outra atrás, e, ao invés de ficar se vitimizando e apelar para líderes que dizem defender seus direitos, simplesmente trabalham de sol a sol e em poucas gerações enriquecem.
      Você já ouviu falar de alguma instituição que lutem pelos “direitos dos orientais” em qualquer parte do mundo? E dos judeus?
      O que essas ONG’s racista querem é que os negros continuem se comportando e se vestindo da mesma maneira que o faziam há 200 anos atrás.

      • Rafael

        Engano seu,a abolição veio tb da luta dos negros.E qualquer pivo defende seus interesse e tradições.

        • Newton (ArkAngel)

          Sim, os negros também lutaram, mas a coisa só foi viável a partir das ações abolicionistas européias justamente por serem…abolicionistas!
          Nos tempos da escravidão pelos muçulmanos, as coisas não funcionaram por motivos óbvios…

  • Jan Lopes

    Os depoimentos de vários ex-guerrilheiros estão, para quem se interessar em ler. Não lutavam pela democracia, mas para impor a DITADURA À MODA CUBANA, previamente preparada pela KGB.
    Sofreram o contra-golpe militar. Praticaram inúmeros crimes, desde torturas a assassinatos, sem julgamento. Como bem escreveu o Osvaldo, foi um pesadelo para a vagabundagem comunista. E como escreveu o Marcelo, nenhum presidente militar foi a julgamento na Corte Internacional de Haia.
    E hoje estão aí, anarquizando o país com a agenda ‘progressista’ (ou o tal do ‘socialismo do XXI) do criminoso Foro de São Paulo,
    Saqueando Estatais, corrompendo e destruindo o país, semeando a política do ‘nós contra eles’, esculhambando e destruindo a educação, As instituições aparelhadas, permitindo todo tipo de anarquia, desmoralizando o país internacionalmente, fazendo do ‘politicamente correto’ uma verdadeira arma de destruição em massa. O que vivemos hoje, com urnas fraudulentas, voto obrigatório em uma ‘democracia numérica’, alimentando o analfabetismo e a miséria.
    m.americo

    • Rafael

      Que contra-golpe o caralho, foi um golpe mesmo, orquestrado de fora inclusive, a burrice da direita brasileira é tamanha que ficam se aliando ao que há de pior, se havia gente querendo instalar uma ditadura comunista também havia forma de combater sem apelar para a quebra da democracia e desrespeito à constituição. Alias, importante e pouco lembrado, a participação civil no golpe, muita gente ganhou milhões no período, muitos os quais estão ai na ativa até hoje.

      O resto do que disse são as maluquices desse site.

      • Insider

        Quanto você recebe pra postar estas merdas?

      • Insider

        Vá chupar a rola do Maduro!😂😂😂😂😂

  • SDJ56

    “Os intelectuais sabem que são a principal força agente da transformação social e se gabam disso, mas, quando tudo acaba em merda, eles jogam a culpa em todo mundo menos neles mesmos.”

    E por falar em “acabar tudo em merda” lembrei-me do “funk proibidão” que aos poucos vai sendo digerido até em casas de famílias.Já é comum em festas de aniversários de crianças.Ao passar por uma dessas casas não acreditei no que ouvia.Nas ruas, um imbecil estaciona o carro e o que se ouve,num volume ensurdecedor, faria corar os maiores boca-sujas da história da humanidade.
    E quando fui pesquisar sobre os tais “MCs” deparei-me com uns moleques feios que só a peste,orelhinhas de morcego,cabelos pintados de vermelho,verde e amarelo e que mais se assemelhavam a duendes da porta do inferno.E essa escória tem o apoio de “intelectuais” tipo Marcelo Freixos que sugeriu o “funk” como “instrumento pedagógico” nas escolas e que sejam criadas “oficinas de DJs”.
    As letras,naturalmente,são feitas,desconfio, por adultos.Acho que um moleque de 13 anos ainda não foi suficientemente prostituído para ter aquele alcance vocabular de putaria explícita. Afora a pornografia das letras ainda temos a descarada apologia ao estupro,ao tráfico e ao assassinato de policiais.Tudo isso debaixo do nariz de nossas instituições.
    A rede Globo, há muito tempo, vem ensaiando introduzir esse monte de lixo na sua programação,principalmente,nas novelas.Até agora, ela colocou só a cabecinha e ninguém reclamou. Ou seja:não sei se vai acabar tudo em merda ou se já estamos na merda.