1. Religião

Sobre Deus, Jesus e a Bíblia

27 de abril de 2017 - 0:32:12

Existe um Gerador de Lero-Lero Cristão. Dele vem a maior parte das proclamações hiperbólicas da grandeza e bondade de Deus, sobretudo aquelas enunciadas no tom solene de quem admoesta os pecadores. Moisés, no alto do Sinai, foi advertido quanto ao futuro advento desse fabuloso utensílio.

*

Quando Jesus diz “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão”, Ele está se referindo a TUDO o que Ele diz, não só àquilo que foi registrado na Bíblia.

*

Quando alguém promulga uma doutrina absurda, o passo seguinte é rodeá-la de distinções, atenuações e desconversas sem fim.

*

O petismo é o defunto mais histérico que já vi.

*

Como poderia Deus “fazer novas todas as coisas” se fosse escravo da Sua própria memória?

*

Neste vídeo só há um erro: o meu livro não vendeu 120 mil exemplares. Vendeu 320 mil:

*

Predestinacionismo é incompreensão total de que Onipotência é Liberdade.

*

Deus não muda o passado mas, quando quer, o anula como se jamais tivesse acontecido.

*

Se Deus pode APAGAR os nossos pecados, tem o poder de DESCONHECÊ-LOS. Só não o teria se a Onisciência fosse antagônica com a liberdade — o que é precisamente o vício estrutural de todo predestinacionismo.

*

Se pode existir alguma boa obra sem Deus, obviamente existe algum bem fora de Deus.
Quando a Bíblia diz que as boas obras não salvam se nelas não estiver Deus, quer dizer apenas que não eram realmente boas.
Quem não sabe distinguir entre uma hipérbole e uma afirmação categórica não deveria discutir esses assuntos.

*

Se Deus já predestinou alguns à danação, mas quer que todos se salvem, Ele deve estar um tanto confuso.

*

O sacrifício ter sido feito “desde toda a Eternidade” significa que a oferta da salvação esteve SEMPRE presente, mas só no Calvário se manifestou aos olhos de todos.

O predestinacionismo implica NECESSARIAMENTE o mecanicismo.

É, no fim das contas, puro raciocínio mecânico.

*

O sacrifício ter sido feito desde toda a Eternidade não significa predestinação. Significa que a oferta da salvação é infinita, portanto ilimitada.

*

Longe de implicar a predestinação, a Onisciência divina implica a liberdade, a criatividade infinita e a indeterminação. Deus não é um relógio nem um programa de computador.

*

Se Deus é livre e soberano, sua Onisciência tem a liberdade de escolher entre prever e não prever.

*

Protestantismo é confusão mental. Não espanta que Lutero odiasse a filosofia, porque não conseguia aprendê-la.

*

Se estavam todos predestinados, o sacrifício do Calvário não acrescentou NADA.

*

Para quê sofrer e morrer na Cruz só para fazer o que já estava feito? Isso é tão absurdo que até uma criança tem a obrigação de percebê-lo.

*

Se estamos predestinados, Deus NÃO oferece a salvação a todos, mas só àqueles que já a possuem.

*

Jesus Cristo é o Logos, a Inteligência divina. Se todos já estavam predestinados, Ele já conhecia a sentença de um por um e tentar salvá-los na Cruz foi um ato inútil, desesperado, autocontraditório.

*

A doutrina da predestinação já é, antecipadamente, o mecanicismo filosófico.

*

Aqueles que alegam a onisciência de Deus como prova da predestinação só conseguem imaginar a inteligência divina como conhecimento da necessidade, não como conhecimento da liberdade, infinitude e criatividade ilimitada.

*

Eternidade é infinitude, e a infinitude é incompatível com a predestinação,

*

Seres predestinados, até um programador de computadores pode criar. Mas, para criar seres imprevisíveis, capazes de iniciar por si mesmos novos processos causais em ver de ser simples elos de uma cadeia causal anterior, bem, para isso é preciso um DEUS. A liberdade humana é expressão da própria liberdade divina que, em modo parcial e relativo, se prolonga em nós.

*

Isso não é teologia. É análise lógica, que Lutero era incapaz de fazer.

*

 

  • fausto atilio

    É impressionante, a capacidade que o Professor tem, de nos fazer pensar.

  • Henrique

    Glória a Deus! Que o MSM está de volta!

  • Gustavo Brandão

    Quando o Olavo se presta a falar de protestantismo, quase sempre erra. Acusar Lutero de uma tese de Calvino é erro pueril. A predestinação é teoria calvinista, não luterana.

    • Alexandre Ávila

      ô Brandão, leia com mais atenção!

      • Gustavo Brandão

        Eu li, mané. Agora me fale se você pelo menos entendeu, ou ao menos sabe do que se trata. Aposto que não, e sei que você é mais um que sai comprando qualquer coisa dita pelo Olavo.

        • Alexandre Ávila

          vc é cômico!

          • Roberto Felippe Santiago

            Tá bom, Alexandre, vc deve estar enxergando algo que eu e o Gustavo não estamos vendo. Faz favor de explicar o que ele está querendo dizer então.

          • Alexandre Ávila

            Leia com atenção, mesmo, até descobrir, vcs não são burros! espero! Procure o q o Brandão afirma, ele leu ou montou, subentendendo como uma dissertação na sua cabeça nervosa? Depois dessa dica, se não perceberem, só desenhando!

          • Roberto Felippe Santiago

            “Ele leu ou montou, subentendendo como uma dissertação”… tá então devo entender como um apanhado de afirmações soltas, e não como um texto, no qual as partes estão ligadas numa sequencia lógica, é isso?

          • Alexandre Ávila

            Mas claro! pois é assim que ele se apresenta.

          • Roberto Felippe Santiago

            Tá, mas, seguindo este raciocínio, quando Olavo fala “Isso não é teologia. É análise lógica, que Lutero era incapaz de fazer.”, então ele não está se referindo ao trecho anterior a este, “Seres predestinados, até um programador de computadores pode criar…”? Se não for ao trecho acima, o que é o “Isso…” a que ele se refere na última linha?

          • Alexandre Ávila

            As afirmações estas separadas por asteriscos, devem ser entendidas assim, mais que isto é viajar na maionese…

          • Gustavo Brandão

            Tá bom. Claro, o Olavo nunca erra!!! Ele faz afirmações soltas e não quer que interpretemos como elas parecem. Ele errou sim. Como quase sempre quando fala de protestantismo. Essa não é a primeira e não vai ser a última.

          • Alexandre Ávila

            a ilusão foi e é criada por vc mesmo! tenha humildade, aceite a verdade, vc é vaidoso e malcriado, assim vc vai ficar cada vez mais burro e fora da realidade! Acorde!

          • Gustavo Brandão

            Vamos lá, ser de extrema inteligência, a própria sapiência em pessoa, responda a questão que eu fiz?

          • Alexandre Ávila

            vá procurar ajuda especializada, seu roceiro!

          • Gustavo Brandão

            kkkkkkk, não compreende o básico da teologia e se arroga no direito de discutir algo. O seu português escrito já demonstra a sua falta de cultura. E fico bastante lisonjeado por um cara do seu tipo me considerar um caso perdido. Muito obrigado pelo elogio.

          • Alexandre Ávila

            é verdade! não entendo nada de teologia, mas quem queria discutir era vc, eu nunca quis discutir nada, só chamei sua atenção para o seu falso julgamento sobre o q disse o Olavo. Olha, não tenho nada pessoal contra vc, talvez vc seja uma pessoa muito boa, mas não tem humildade para reconhecer um pequenino engano, então, amigo, encerremos nossa discussão agora, pois nada temos a acrescentar um ao outro. Ok? Que Deus te guie.

          • Alexandre Ávila

            Vc disse tudo: as afirmações soltas interpretadas parecem isto q vc entendeu e julgou, mas não são porque vc interpretou errado! quer q desenhe? vc tem o mal dos protestantes: um orgulho fora do comum e difícil de se dobrar, quando é colocado frente ao exercício da humildade de ver q vc achou errado uma coisa, devido a sua ira natural de rebelde e herege que vêm desde a origem, agradeça a Luthero, o católico que pôs tudo a perder com a sua soberba!

          • Gustavo Brandão

            Quase todo católico que eu conheço me julga pela lente de sua religião, portanto, deixe eu te explicar uma coisa. Eu não idolatro Lutero, como vocês idolatram qualquer mané que fez qualquer coisa pela Igreja. Para mim ele é um homem comum, que Deus usou para livrar os cristãos do jugo católico, da prisão católica e das mentiras católicas. Você, que está tomando um vareio na discussão, não sabe nem o que está acontecendo, é que está arrogante, sem humildade para aceitar que nem sabe do que se trata. Vamos ver se sabe responder a seguinte pergunta: como o livre arbítrio afeta o calvinismo? Tenho certeza que você não sabe, e que não irá pesquisar, por medo, puro medo, de abandonar a sua idolatria católica distante de Deus.

          • Alexandre Ávila

            Vc é um caso perdido, sinceramente, acha mesmo q vou entrar numa discussão com alguém como vc? fique com a sua arrogante ilusão de ser uma pessoa tão inteligente e superior. Mas eu sei q vc na verdade é uma baita burro, tosco e insensível à percepção das mínimas verdades, quiça as maiores! vá plantar batata! livre arbítrio ou predestinação? vc é uma comédia!!! Vá estudar, seu matuto!!! o bom seria se vc não me respondesse mais, por favor. Achei q vc fosse sério e maduro!

          • Gustavo Brandão

            Você que se meteu no que eu escrevi, e não o contrário. Se não aguenta, nem entrasse na discussão.

          • Alexandre Ávila

            é verdade, desculpa-me. Por que eu não pensei duas vezes, né? putz, eu suplico a sua misericórdia, por favor, eu prometo que eu vou ser um menino bem comportado, ok? não farei mais observações impertinentes e procurarei ser mais cuidadoso na hora de escrever e não cometer muitos erros, tudo bem? Inté!

          • Gustavo Brandão

            Não desvie o foco da conversa. Eu critiquei a sua afirmação de que fui eu quem começou a discussão, e não você. Sempre que quiser pode questionar a minha opinião. Não tenho problema nenhum com isso. Só não afirme que fui eu que comecei quando não foi.

          • Alexandre Ávila

            êita nóis! eu tô lá muito preocupado com o nosso falso interlóquio! tenho mais o q fazer!

  • Ewerton Caetano

    Na eternidade de Deus, tudo o que existiu, existe ou existirá está de algum modo presente. Todas as nossas escolhas livres já estão diante dos seus olhos e só são atuais porque Ele assim as faz em cada instante de permanência no ser. Nesse sentido, quem faz o mal ou o bem só faz o mal ou o bem porque Deus lhe dá a liberdade, a capacidade e a atualidade da ação má ou boa, mas com uma diferença: a bondade da ação tem Deus como primeira causa, enquanto a maldade, que é a ausência do bem, provém exclusivamente do defeito do agente criado livre. Neste sentido, Deus ama mais quem faz o bem porque o próprio fazer o bem equivale a ser mais amado por Deus. Em sentido oposto, Deus ama menos o mau porque fazer o mal é privar-se do bem verdadeiro que é o amor divino. É no sentido de que o amor de Deus vem “antes” de qualquer bem atual que se pode falar em predestinação “a priori” dos que se salvam, e é no sentido de que o defeito ou falta de amor é sempre culpa da criatura que se pode falar “a posteriori” em um decreto de reprovação divina.