1. Sociedade

Instinto sexual

28 de maio de 2017 - 4:57:30

Uma civilização precisa ter descido ao último círculo da estupidez para acreditar, com o dr. Freud, que o amor humano é uma sublimação do instinto sexual, quando qualquer portador de dois olhos e dois neurônios pode observar que o amor já brota entre crianças pequenas muito antes de que elas tenham espermatozóides e óvulos, sem os quais não faz o menor sentido falar em instinto sexual.
O amor não só é o impulso humano fundamental, universal, onipresente e incondicionado, sem outra causa senão a nossa simples natureza e modo de ser, mas o amor erótico não passa de uma manifestação parcial, tardia, especializada e limitada desse mesmo impulso.

Austrian psychoanalyst Sigmund Freud (1856 – 1939) in his office in Vienna, circa 1937. Photo taken by Princess Eugenie of Greece, daughter of Marie Bonaparte. (Photo by Bourgeron Collection/RDA/Hulton Archive/Getty Images)