1. Sociedade

Lembranças de infância

24 de julho de 2017 - 4:40:20

Será que isso aconteceu só comigo ou acontece com todo mundo e ninguém conta? Quando criança, nunca perguntei “De onde vêm os bebês?” Instintivamente, eu sempre soube a resposta.

Acho que só crianças imaginárias de manual de educação sexual fazem essa pergunta.

Os psicólogos infantis são infantis mesmo. Vivem ensinando às crianças coisas que elas sempre souberam.

O tal do Piaget querendo provar que as crianças desconhecem o princípio de identidade me faz rir até hoje.

Também sempre me pareceram uma infantilidade as críticas ao “consumismo do Natal.” Como raios as pessoas iriam dar presentes sem comprá-los?

Quando eu era criança, recebia um montão de presentes no Natal e isso nunca me impediu de me comover até às lágrimas (literalmente) com a história do nascimento de Jesus.

Até o meio da adolescência, as pessoas em torno já haviam fodido tanto com a minha vida, que fui levado a concluir que, se fosse alimentar ressentimento contra todas elas, acabaria virando um monstro. Aí parei com essa frescura para sempre.

Lembro-me até de um dia ter pensado assim, só para raciocinar “per absurdum”: Se os gatinhos vêm das gatas, os cachorrinhos das cachorras e os cavalinhos das éguas, por que diabos os bebês humanos deveriam vir das cegonhas? Sem dúvida, é coisa que daria muito trabalho.

 

 

Vejam por que o English Mastiff é e será sempre o meu cachorro preferido: