Cristianismo


Caso Santander: opiniões, direito, Antonio Obá e a resposta de Felipe Diehl

O caminho normal da formação de opiniões passa por três fases: partimos de um SÍNTESE CONFUSA de várias impressões, em seguida procedemos à sua ANÁLISE e por fim chegamos a uma SÍNTESE DISTINTA. Esse trajeto, no Brasil, tornou-se proibitivo. Incapaz de análise, cada um se apega à sua síntese confusa inicial e a defende com […]

Os cristãos e os conservadores estão no mundo da Lua

Definitivamente, conservadores e cristãos, seja nos EUA, no Brasil ou na Europa, NÃO ESTÃO ENTENDENDO o que acontece no mundo. Estão sob um regime de controle total da circulação de informações, sob o império absoluto da engenharia comportamental, e acreditam que ainda vivem numa democracia plena, onde tudo se pode vencer na base da persuasão […]

Sobre o perdão

Jesus ensinou a rezar: “Perdoa as nossas dívidas ASSIM COMO perdoamos os nossos devedores” e ainda esclareceu: “Com o mesmo critério com que julgardes sereis julgados”. A conclusão é ÓBVIA: ou você aprende a perdoar, ou quanto mais estrita seja a sua obediência a todas as demais regras daquilo que você entende por “moral cristã”, […]

Disputas teológicas

O maior pecado de soberba que conheço é o sujeito achar que, pelo simples fato de ser ignorante, já se tornou o “pequenino” de que fala a Bíblia, ao qual Jesus revela o que oculta aos doutores. E não são poucos os que o cometem. No Brasil, o fenômeno da IGNORÂNCIA REVELADA é endêmico. Quando […]

Filosofia da Revelação

  J. von Schelling, muito sabiamente, não deu à sua obra-prima final o título de “Filosofia da Religião”, mas de “Filosofia da Revelação”, para indicar que o centro do seu interesse não era o fenômeno da religião em geral, mas certos pontos específicos da revelação cristã. Esse é o nome da disciplina sob a qual […]

Católicos, castidade e perdão

Levanto uma pergunta sobre o celibato forçado das pessoas leigas e, em resposta, surge uma discussão sobre o celibato clerical. Por favor: Muito ajuda quem não atrapalha. Em nenhum momento perguntei se o celibato forçado dos cônjuges separados é certo ou errado. Se a Igreja diz que está certo, está. O que está cem por […]

Fechem o CFP

A arte tradicional da dialética, desenvolvida em dois mil e quatrocentos anos de prática filosófica, determina que nunca se deve discutir ou atacar uma tese antes de havê-la compreendido. A experiência brasileira dos últimos anos parece sugerir que esse preceito está superado: cada um se sente tanto mais autoconfiante e imbuído de certeza absoluta ao investir contra uma idéia quanto menos é capaz de compreendê-la e até mesmo de concebê-la. O ideal, mesmo, é ignorá-la por completo.

A nova regra é seguida não só por blogueiros, jornalistas e professores, mas até por entidades oficiais incumbidas, legalmente, de representar a autoridade máxima no assunto ignorado.