Escola de Frankfurt


Um dos temas do meu novo livro

Uma das coisas mais patéticas no pensamento do século XX é a crítica frantkurtiana à “sociedade administrada”. Críticos que ajudam a consolidar aquilo mesmo que desejavam destruir mostram uma cegueira fora do comum. Como é possível um filósofo não perceber, num relance intuitivo instantâneo, que a destruição dos valores civilizacionais, morais e culturais faria necessariamente […]