História


Clamores de justiça e Bertolt Brecht

Já me fizeram de trouxa várias vezes, e nunca me ofendi demasiado por isso, pois não me gabo de ser o mais esperto dos espertos. Mas, se um sujeito não tem outra arma na luta pela vida senão a astúcia, ser ludibriado é a mais humilhante das ofensas. Nenhuma ira se compara à do vigarista […]

Márcia Tiburra e a ampliação forçada do termo “fascismo”

Segundo a sapientíssima Márcia Tiburra, o “fascista” nega ao seu adversário o direito de existir, ou pelo menos de ser ouvido. Mas há maneira mais brutal e eficiente de negar a alguém o direito de existir e de ser ouvido do que chamá-lo de “fascista”? Tão logo assim carimbado pelo crime hediondo de ser contra […]

Educação e arte

Resultados da educação moderna: http://www.nbcnews.com/…/mental-health-problems-rising-amon… Conclusão de anos de estudo da História: Há cus imensuráveis. * Semana de Arte Moderna de 1922: Mário de Andrade era um idiota presunçoso, Oswald um picareta esperto. Do movimento, só sobrou quem não estava lá: Manuel Bandeira, Drummond, Jorge de Lima. * Da obra inteira do Mário de Andrade […]

Cultura materialista e democracias modernas

Nenhum problema dura para sempre, mas alguns duram mais que a gente. Séculos de cultura materialista nos ensinaram a enxergar o mundo material como realidade onipresente e decisiva, em cima da qual a imaginação humana constrói mundos espirituais de existência duvidosa, embora possível, sustentados apenas no desejo ou na “fé”. Essa tornou-se a visão espontânea […]

No instante em que você abre um livro

A literatura é, no nosso trato com a realidade da experiência, o espelho em que Perseu olha o rosto refletido da Medusa, neutralizando o feitiço da visão direta e crua. * Uma realidade que seja rebelde a todo tratamento literário é um turbilhão hipnótico e devastador, um flagelo incompreensível que reduz as consciências à total […]

Olavo: “Será que agora vocês entendem?”

Não adianta chorar sobre o leite derramado, mas agora, finalmente, terá ficado claro aos olhos de todos por que, em vez do impeachment da Dilma, era absolutamente necessário exigir a anulação total das eleições de 2014 e a prisão dos membros do TSE? Em março de 2015, o povo tinha força para isso. Bastava organizá-lo […]

O conservadorismo no Brasil

Um país de maioria conservadora sem um só partido conservador, um só jornal diário conservador, um só canal de TV conservador, uma só universidade conservadora, é por si a maior aberração política de todos os tempos

O brasileiro é conservador mas vive num país onde: O conservadorismo é proibido. O anticomunismo é proibido. O antifeminismo é proibido. O antigayzismo é proibido. Para ter o direito de dizer alguma coisinha, o povo tem de fingir que é apolítico e que está apenas “contra a corrupção”. E o mais incrível é que, mesmo preso nessa camisa-de-força ideológica, ainda consegue alguma vitória de vez em quando.

Fechem o CFP

A arte tradicional da dialética, desenvolvida em dois mil e quatrocentos anos de prática filosófica, determina que nunca se deve discutir ou atacar uma tese antes de havê-la compreendido. A experiência brasileira dos últimos anos parece sugerir que esse preceito está superado: cada um se sente tanto mais autoconfiante e imbuído de certeza absoluta ao investir contra uma idéia quanto menos é capaz de compreendê-la e até mesmo de concebê-la. O ideal, mesmo, é ignorá-la por completo.

A nova regra é seguida não só por blogueiros, jornalistas e professores, mas até por entidades oficiais incumbidas, legalmente, de representar a autoridade máxima no assunto ignorado.

País de merda cheio de filhos da puta

odcQuando conheci o Arruinaldo Azevedo, ele não sabia NADA sobre o Foro de São Paulo, e ainda permaneceu incrédulo por alguns anos, quando então começou a alardear que os únicos a falar do assunto na mídia “fomos eu e o Olavo de Carvalho” (nessa ordem).

Assim como ele, inúmeros outros, que sem mim não teriam sabido nada não apenas do Foro de São Paulo, mas de tudo o mais concernente à hegemonia comunista no Brasil, têm de empinar os narizinhos e fazer pose de superiormente independentes, para camuflar a lentidão paquidérmica, a indolência obscena das suas mentes incapazes de perceber algo por si mesmas. Cada um dos que proclamam “nada devo ao Olavo de Carvalho” que trate de provar que já tinha clara consciência crítica da hegemonia comunista no Brasil antes de publicados os meus livros “A Nova Era e a Revolução Cultural” (1993) e “O Imbecil Coletivo” (1996).

Burgueses, o mito da neutralidade, liberais, e o Escola Sem Partido

ogc

Os detalhes e a ementa do curso já estão disponíveis.Visite a página de pré-inscrição: http://goo.gl/rOXo2i

 

O discurso burguês sobre Estado laico e “neutralidade” nada pode contra o movimento revolucionário, pelo simples fato de que é a mãe dele.

O discurso fascista também nada pode, porque é irmão dele.

Nenhum discurso pronto pode nada contra o movimento revolucionário, porque discurso pronto é coisa de velho caquético, frágil como papel queimado.

Só o que pode contra o movimento revolucionário é a inteligência criadora que o engole e supera como a serpente de Moisés engoliu as serpentes dos magos.