1. Brasil
  2. Cultura
  3. Uncategorized

Globalismo: Paulo Roberto de Almeida desconhece o assunto no todo e nos detalhes

2 de janeiro de 2018 - 22:30:30

Charge: Contribuição de Ricardo Almeida.

A resposta ao mesmo tempo ofensiva, sentimentalóide e mentirosa do Paulo Roberto de Almeida só prova uma coisa: o antipetismo é o primeiro e mais fácil refúgio dos incapazes.

*

Paulo Roberto de Almeida vende geladeiras mediante o argumento de que geladeiras não existem.

*

Se o globalismo não existe, a defesa das soberanias nacionais não pode lhe fazer mal nenhum, não é mesmo?

*

O mais safado artifício verbal do Paulo Roberto de Almeida é usar a palavra “globalismo” no sentido de “resistência ao globalismo”. A quem ele espera enganar com esse truque pueril?

*

O Paulo Roberto de Almeida carimba de mero falatório ideológico todos os livros que ele não leu.

*

Garanto para vocês: o Paulo Roberto de Almeida não tem nem a mais mínima informação indispensável para discutir o assunto. A ignorância dele nessa área aproxima-se da perfeição.

*

Esse sujeito acha que meio século de influências e pressões da ONU sobre os programas educacionais de dezenas de países são “invencionices da direita”.

Ele fala do “politicamente correto” como se fosse uma mera esquisitice de esquerdistas, não um código imposto ostensivamente por toda a mídia, todo o sistema educacional e toda uma constelação de empresas e fundações bilionárias.

Não posso discutir com um primário que não sabe nem o quer quer dizer a palavra “fato”.

*

Ele até se faz de coitadinho porque a entrevista virou um debate sem aviso prévio. Uai, eu também não fui avisado e não estou choramingando.

*

Nunca vi tamanho esforço para limpar um cu de elefante com cotonete.

*

Lee Penn, no livro “False Dawn”, reproduz meticulosamente todos os documentos, relatórios e atas de assembléias que atestam pelo menos meio século de esforços da ONU e de vários grupos bilionários para criar uma religião biônica mundial, “humanista”, da qual o cristianismo se reduziria a uma etapa preparatória já superada.

Paulo Roberto de Almeida NEGA OS FATOS com cinismo exemplar, ao mesmo tempo que revela ser, ele próprio, um adepto ou agente do projeto “humanista” alegadamente inexistente, falando de Cristo como Ele se fosse um mero precursor… do Paulo Roberto de Almeida:

“Cristo representou avanços no humanismo, mas alguns cristãos transformaram certos valores em dogmas.”

*

Ele já começou o debate no Brasil Paralelo me chamando de paranóico, e agora, no seu arremedo de resposta, acrescenta novos insultos. Vejo-me, portanto, no direito de declarar em público que considero esse sujeito, que antes, por engano, eu tinha em alta conta, uma das mentes mais mesquinhas e desprezíveis que tenho encontrado.

*

Quem apela a carimbos ideológicos infamantes e, gabando-se de detentor dos fatos, não cita UM ÚNICO que fundamente as suas opiniões, não é um interlocutor qualificado, é apenas um ridículo “poster boy” fazendo jus ao seu salário.

*

O globalismo, como o PCC, o Foro de São Paulo e o Mensalão, é mais um exemplo da certeza apodíctica do Teorema de Picágoras: Toda piroca, tão logo entra, se torna invisível.

*

Jesus deu sua modesta contribuição e foi superado. Caminhou sobre as águas, mas Paulo Roberto de Almeida, como todo mundo deve ter observado, já caminha sobre os ares.

*

“Humanismo” e “dogma” são duas palavras de cujo significado o Paulo Roberto de Almeida não tem A MENOR IDÉIA.

*

Há pessoas que tentam dizer merda, mas não conseguem. Só sai peido.

*

O “modus arguendi” do Paulo Roberto Almeida é o mesmo do Maestro Bagos: em vez de contestar o que eu digo, fala mal de partidos e grupos ideológicos que me são totalmente alheios, e acredita que assim refutou os meus argumentos. O Imbecil Coletivo só discute com o Imbecil Coletivo, não com pessoas de carne e osso.

*

Afinal, para que conhecer as idéias do Olavo de Carvalho, se para discutir com ele basta ter ouvido algum zunzum contra o tradicionalismo católico, o Partido Republicano, a Maçonaria, o Brexit ou os malditos judeus?

*

Reduzir tudo a uma disputa entre escolhas ideológicas, negando formal ou informalmente a possibilidade de um simples confronto do verdadeiro e do falso, é a quintessência da estupidez moderna. Rotular o esquerdista de esquerdista ou o direitista de direitista é não dizer absolutamente nada.

*

Desafio os Paulos Robertos de Almeida e similares a me mostrar um livro, um artigo, uma página onde eu tenha proposto ou defendido algum modelo de sociedade, alguma fórmula ideológica pronta, algum projeto de governo.
Ideólogo é a puta que os pariu.

*

Todo aquele que usa os termos do debate político no sentido atual que têm na mídia, sem levar em conta a história da formação do seu significado, nem portanto as ambiguidades camufladas que ainda carregam, é um charlatão.

*

Paulo Roberto de Almeida se pavoneia de cultor dos “fatos”, mas, quando lhe apontamos os títulos de um ou dois livros que expõem e documentam os fatos que ele precisaria conhecer para poder julgar o que estamos dizendo, ele se recusa a lê-los e, do alto do seu poder divinatório supostamente infalível, os deprecia antecipadamente como “Bullshit”. Ele tem, portanto, toda a razão ao declarar: “Minhas palavras se sustentam por si mesmas.” Para quê os fatos, se o mero apelo teatral à palavra “fatos” os substitui com vantagem?

*

Nunca, na minha vida, tive a infeliz ocasião de debater com alguém que ignorasse tão completamente o assunto em debate quanto o Paulo Roberto de Almeida. Ainda estou chocado com a cara de pau com que esse cidadão opina sobre o que desconhece no todo e nos detalhes. Nem o Emir Sader chegou a tanto.

*

Não li nem muito menos citei o livro do tal Walter Veith, nem muito menos falei em Illuminatti (já tendo, inclusive, contestado o valor descritivo desse termo). Só citei dois livros, INTEIRAMENTE COMPOSTOS DE DOCUMENTOS DE FONTE PRIMÁRIA: “The Deliberate Dumbing Down of America”, de Charlotte Yserbit, e “False Dawn” de Lee Penn. O Paulo Roberto de Almeida diz que não quer discutir com fundamentalistas e teóricos da conspiração, mas, na verdade, é só com eles que ele discute, porque, misturando fatos com especulações, eles dão a cara a tapa e são fáceis de desmoralizar. O que é supremamenta calhorda é, ao contestá-los, fingir que está contestando a mim e às minhas fontes, quando na verdade tudo o que fez foi fugir covardemente de nós mediante o recurso chocho do “boneco de palha”. Definitivamente, o Paulo Roberto de Almeida NÃO É SÉRIO.

*

Não há canalhice maior, numa discussão, do que fugir ao confronto com o interlocutor mediante o expediente de contestar argumentos vagamente e aliás falsamente parecidos com os dele e, com isso, fingir que o derrotou. O Almeida usa e abusa desse truque sujo. Bate num fracote qualquer que encontrou pelas ruas e jura que o infeliz era eu.

*

Estudar no Exterior não significa NADA. Mudar um burro de lugar não o torna inteligente.

*

A única coisa que o Paulo Roberto de Almeida provou, de maneira cabal e definitiva, foi que só conhece o esquema de poder global pelas versões “pop” que encontrou no Youtube ou em blogs de ocultistas. É como o sujeito achar que demoliu o marxismo porque se saiu bem numa discussão com o Gregório Duvivier.

*

Um dos objetivos mais claros e constantes do poder global em formação é diluir o cristianismo numa vaga e oca religião mundial “humanista”. É a religião do Paulo Roberto de Almeida, que ele ao mesmo tempo professa e diz não existir.

 

 

  • Hattori Hanzo

    “fundamentalistas e teóricos da conspiração”
    Revelador.
    PRA é incapaz.

  • Hausberg Beers

    Minha nossa sr. Olavo…quanto nego bosta neste Brasil…como diziam os antigos: desacorçoa a gente…

  • Robson La Luna Di Cola

    Os bilionários globalistas querem criar um planeta pacífico e próspero. Sem conflitos políticos e religiosos. Um mundo onde todos têm o direito de seguir os seus impulsos em busca do prazer. Um mundo que seria uma mistura de supermercado Walmart com o festival de Woodstock. Mas por que? Simples: para ficarem trilionários…

    • Hattori Hanzo

      …ou melhor, para se manterem no controle das ações.

      • Robson La Luna Di Cola

        Eles não precisam assumir diretamente o poder. O poder se compra. Veja no Brasil, os propinodutos. Mesmo nos EUA, existe este controle. Mas de forma mais sutil. O Big Business manda nos partidos, através de doações. E dos lobbies no Congresso. Money makes the world go round…

  • Tulio Stephanini

    “Estudar no Exterior não significa NADA. Mudar um burro de lugar não o torna inteligente.”
    Olavo deu um knockout nessa!

    • Rafael

      Claro, partindo de alguém que não é reconhecido em lugar algum, que nunca teve uma pesquisa feita, um argumento avalizado( ou questionado) por seus pares, enfim, quem é ele para dizer que a formação do professor não é nada? OC não passa de um teórico da conspiração, que só num país atrasado como nosso encontra respaldo, especialmente de quem quer fugir da realidade.

      • Tulio Stephanini

        https://uploads.disquscdn.com/images/6674862a0edabb6682fb7c9044d71d983b4bf4d1c55ff892ce623da7fe6013f9.gif
        Cara eu nem queria rir mas…. pqp! Essa foi boa. Olha você tem talento pra comédia.

        • Rafael

          O tolo ri daquilo que não entende.

          • André Lima Passos

            Não, Rafael, você não entende. Parece não ter estofo sequer para debater com estudantes secundaristas. Observe que o seu único e solitário argumento é dizer que o professor Olavo é um “teórico da conspiração”, o que em nada difere da criança que almeja encerrar uma discussão chamando o coleguinha de bobo e feio. Esse ambiente aqui exige um pouco mais do que a sua primariedade permite alcançar. Vá comer feijão.

          • Rafael

            OC está na linha do Zecharia Setinh e do Erik Von Daniken, e vcs nem percebem, vivem na ilusão que a combalidada esquerda está prestes a dominar o mundo. Não é a mim que falta estofo não.

          • André Lima Passos

            Meu compromisso é com a realidade, Rafael. É nela que busco as bases para formar meu convencimento. Se você não consegue enxergar a articulação entre a elite financeira (Fundações Ford, Rockfeller, Gates, Open Society etc), com as ONGs de extração socialista/ambientalista/diversitária e os órgãos deliberativos supranacionais (ONU, OEA), eu diria que sua necessidade imediata não é nem procurar outras fontes de informação, mas sim um bom oftalmologista.

          • Guilherme Padovani

            O cara que acha que a esquerda está “combalida”, deve ser daqueles que acham, por exemplo, que o PSDB e o Partido Democrata são “de direita”, mesmo com todas as suas posições “coincidindo” com posições socialistas. Deve acreditar que não há problema nenhum na invasão muçulmana ocorrendo na Europa, e que a explosão de casos de estupros e mortes por esse grupo é fruto de mero acaso, mesmo que tudo isso tenha “coincidido” com a ascensão de governos socialistas em toda a Europa nos últimos 40 anos, como na Suécia e na França. Deve achar também que a censura que ocorre no jornalismo e nas universidades a quem aponte todos esses fatos é “coisa de teoria da conspiração”.

            Ou seja, é só um burro mesmo.

          • Rafael

            Totalmente doutrinado o senhor hein? Invasão mulçumana uma massa de desvalidos fugindo de guerras e fome, PSDB socialista, sendo o partido das priivatizações. PQP.

          • overduka

            Cara, vc eh muito mal informado. PQP! No minimo eh um professorzinho que tem seu titulo pra mostrar como credencial, e nao genuino conhecimento.

          • Romanorum

            MASSA DE DESVALIDOS? UMA QUASE TOTALIDADE DE MARMANJOS ÁVIDOS POR ENRIQUECEREM, ESTUPRAREM AS BELAS MULHERES EUROPÉIAS,OU AO MENOS PARASITAREM ÀS CUSTAS DOS ESTADOS ASSISTENCIALISTAS E AINDA DESTRUIR A CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL E O CRISTIANISMO POR TABELA, SENDO NA MAIORIA MEM ORIGINÁRIOS DA CONTURBADA SÍRIA,MAS DE PAÍSES ISLÂMICOS HOSTIS AO OCIDENTE? VALHA-ME DEUS! VOCÊ É UM COMPLETO ALIENADO ILUDIDO PELA GRANDE “MERDIA” E SUAS FALSAS REPORTAGENS,OU SIMPLESMENTE UM COMPLETO IDIOTA SEM RECUPERAÇÃO…SÓ NÃO SEI O QUE UM RESULTA NO OUTRO,O ALIENADO OU O IDIOTA…

          • Rafael

            O senhor repete e repete o senso comum sobre os islamicos e também sobre imigração, e o alienado sou eu. Tá bom

          • Tulio Stephanini

            Eu até pensei em algo pra te responder mas o André Lima Passos parece até que leu meus pensamentos, só acrescento mais uma coisa. As crianças de primário hoje aprendem numa velocidade incrível, acredito que tu não consegue acompanhar o ritmo delas nem comendo muito feijão.
            Ad quod ridens est punire stultum.

          • Romanorum

            VOCÊ DEVE RIR MUITO, O TEMPO TODO! NÃO É VERDADE?

      • Matheus Galdino

        Não é nada mesmo, um cara que nem precisou de formação para ser professor de Harvad, Stanford etc… olha esse negócio de ter títulos para comprovar conhecimento é o cúmulo da mesquice brasileira por isso que o Brasil, não vai para frente, só valoriza a pessoa pelo que ela mostra em coisas materiais e não pelo que ela é por conteúdo etc… é um país fadado ao fracasso sempre.

        • Rafael

          Vc está certo, mas o direcionamento é errado, o OC é apenas um teórico da conspiração, e além do mais, há séculos são nas universidades e centros de pesquisa é que se produz conhecimento no mundo, veja bem no mundo, quer se queira ou não.

          • Matheus Galdino

            sobre a Nova Ordem Mundial já tem vários livro a favor desse fenômeno.

          • Matheus Galdino

            isso já é a prova que tem gente a favor disso.

  • Rafael

    Uai, um acadêmico de verdade resolver desmontar as sandices do OC, tá ganhando prestígio ou as loucuras e teorias da conspiração que esse senhor levanta estão passando do limite?

    • J.Ricardo C.Monteiro

      Não, Rafael, tudo são meras coincidências, ninguém faz nada, ninguém tem interesse algum.Porra, Rafael, professor Olavo poderia muito bem ser discreto e irônico, mas não, sendo um natural professor, naturalmente ensina. Cuidado ao usar a palavra “acadêmico”, do jeito que andam as academias, não é lá grande coisa; claro, você pode estar usando “acadêmico” informalmente, aí então……..não posso afirmar se o senhor Paulo merece o adjetivo, não o conheço. Quando você afirma que o professor Olavo emite sandices, está entendendo muito pouco do assunto, quase nada, sendo generoso.

  • Wanderson Pereira

    O critério dos “doutores” modernos é muito idiota: acreditam fazer parte de um grupo “seleto” de seres humanos capazes de manipular e emburrecer outras pessoas, ao mesmo tempo em que acham normal a manipulação como algo disseminado, universal e nem um pouco especial. Esses malucos normais especiais acreditam serem sábios e possuirem prestígio no exato momento em que são aplaudidos por idiotas por eles mesmos fabricados. Mas não pára por aí, sendo a verdade algo supremo e soberano do qual não podem se esquivar, essa laia de “doutores” fica feliz em reconhecer e aceitar uma única verdade: saber que estão mentindo enquanto outros não sabem, algo que os orgulha, verdadeiramente; em tudo mais, escravizam e são escravos da mentira. Que todo joelho necessariamente se dobra de maneira livre e respeitosa diante do Verbo de Deus, isso nós já sabemos; o que acho interessante é que existe jeito para tudo. Por isso, acredito que essa praga de burrice e maledicência nacionais não é nem disseminada e nem seleta, é só a idealização irracional de um projeto de merda. Esse Paulo Roberto de Almeida não tem nada a oferecer, é atraso de vida.

    • J.Ricardo C.Monteiro

      Discordo, em termos; senhor P.Roberto não consegue – acredito ser um homem honesto – enxergar o “globalismo”; por outro lado, professor Olavo distingue, muito bem, ambos (globalização e globalismo), muito claramente todo tempo. Há momentos em que percebi o professor Olavo mostrando um ao reboque doutro. Parece que o professor já passou, há muito tempo, pelas afirmações do senhor Paulo Roberto, claro, não serviu ao professor Olavo. Muita calma nessa, podemos jogar fora a água com o bebê no ralo, nessa hora, deve a alma cristã brilhar.

  • Robson La Luna Di Cola

    Já vivemos uma distopia globalista/consumista/hedonista. A ditadura do Big Business. Padrão Blade Runner. O filme de ficção que melhor reflete o mundo em que vivemos hoje em dia. Time to die…(cena clássica do filme).

  • Marcelo F.Santos

    Professor OLAVO…acabei de chegar de Marte…quem é esse cara que chamaram para debater contigo ???…tava escrito Doutor em qualquer coisa…sei lá…entende ?

    • Branco Freire

      tem um debate ou algo similar organizado pelo Brasil Paralelo.

  • Pedro

    Professor, embora o PRA não seja tão jovem quanto a pseudo jornalista da revista Éporca (Flavia Tavares), penso que se aplique a ele o mesmo que o Sr. disse a ela.O PRA sempre navegou nas águas da esquerda sem sequer se dar conta disso. É um vivo sendo comandado por filósofos mortos!

  • overduka

    Cara, esse PRA fica o DEBATE TODO confundindo/ou nao entendo a diferenca entre Globalizacao e Globalismo. Caralho. Como da pra debater com um cara desse?

  • Anakin Skywalker

    Concordo com tudo que o professor Olavo abordou em seu artigo. Porém, não disse nada disso quando estava cara a cara com Paulo Roberto de Almeida, e o debate pareceu mais um chá das 5.

  • Odilon Rocha

    O Professor Olavo de Carvalho desmontou, com sólida e argumentação lógica, por completo o “sabichão”.
    A cartilha globalista, um instrumento de poder, potente e de efeitos nefastos, é sacanagem e pura miragem.
    Há quem não queira aceitar esse fato. Paciência.

  • Vavá

    kkkkkkk o Professor tava inspirado nesse texto! Bom, quem assistiu ao “debate”, sabe que o Paulo Roberto de Almeida mandou muito mal, sequer discutia argumentos, porque ficava lendo uns textos prontos – inclusive segurou, por diversos momentos, a folha de papel por cima da sua webcam, atrapalhando a imagem. Sua estratégia ridícula é chamar o que não concorda de teoria da conspiração. Vergonha alheia é o que se sentia quando os mediadores davam a palavra pro fanfarrão.